Divagando...

Divagando...
Bosque da Princesa em Pindamonhangaba - Foto de Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito

domingo, 22 de abril de 2018

22 de Abril - Descobrimento do Brasil

 Hoje é aniversário do nosso Brasil - 22 de Abril
Do Brasil antes tão varonil, hoje maltratado,
pelos corruptos e corruptores, pelos mau governo.
Um Brasil sem liderança.
De um governo corrupto.
De um povo que joga lixo nas ruas,
que desmata nossas matas.
Que polui nossa água,
que violenta nossas crianças.
Que mente e depois diz:
é só uma mentirinha do bem.
Que fura fila.
Que não respeita o próximo.
Que polui nosso ar...........................................
Que dó do meu Brasil, do meu povo,
outrora tão varonil.
Força Brasil, não morra, não desista de nós!
Eu nunca desistirei de você.
(Maria Teresa)
(IMAGEM DA WEB)

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Reedição - Dia do Livro Infantil - 2 de Abril

    (Eu brincando de escolinha no quintal da minha casa, por certo com dos livros que fale, pena      que o tempo corrompeu e eles não existem mais)
Meu primeiro contato com os livros se deu muito cedo, nasci rodeada por livros, boa música, pinturas de arte (papai tinha um ateliê simples em casa), bordados e muita religiosidade; caçula de três irmãos homens, temporã de pais quase na meia idade, fui educada com muito amor e mimo.
Talvez por causa de muito mimo fosse tão levada, subia em árvores, empinava papa-vento, brincava de casinha... Ah, tinha uma casinha em tamanho natural, cabia lá dentro, que saudade.... brincava também de bolinhas de gude,era craque, ganhava sempre dos amiguinhos, mas depois devolvia as bolinhas, afinal éramos amigos, mas como disse era muito levada, acho que ainda sou....
E para cada “arte” que fazia, um livro era colocado diante de mim, com figuras lindas e coloridas, alguns feitos por papai, ele desenhava e eu pintava, formando assim um livro e eu inventava as estórias e depois contava para ele ou para a família toda.
Isto era feito de tal forma que não parecia “castigo” e não era eu adorava aqueles livros, talvez fizesse tanta “arte” pra ter mais daqueles livros diante de mim.
Um dia, me lembro muito bem, parece que a cena passa diante de mim e dá uma saudade imensa, depois de uma daquelas “artes memoráveis”, vou contar, é que subi na jabuticabeira e não conseguia descer, e comecei a gritar por vovô, “socorro vovô”... Depois de me acudir, lá vem o papai com um livro, eu mais que depressa disse a ele: “posso fazer um papai”?
Lembro bem, papai se admirou e disse: “pode sim” tinha dificuldade, claro para desenhar, pois era bem pequena, talvez 5 ou 6 anos, desenhei e pintei meu primeiro livro e não parei mais, pena que não tenho nenhum, depois contei pra todo mundo, não lembro também da estória, mas lembro das palmas, as “artes” foram diminuindo e o amor pelos livros aumentando.
O tempo foi passando e aos poucos fui sendo alfabetizada por papai e mamãe e eu já podia colocar letras nas minhas estórias, pena que não guardaram...
Chegou a hora de ir para a escola e lá fui eu, lembro bem, fui toda prosa e como adorava a escola e naquela época eu não gostava de férias, com o tempo comecei a gostar claro, mas nunca mais abandonei os livros, amo ler.
Meu pai foi de grande sensibilidade e grande sabedoria quando escolheu meu primeiro livro com “letras” que foi “Os três pastores de Fátima”, com certeza foi o melhor livro que já li até hoje, tinha sete anos.
Sou muito agradecida aos meus pais e a vovô, pois graças a eles gosto tanto dos livros e de artes em geral. (Maria Teresa de Brum Benedito)
Vamos ler para nossas crianças.

sexta-feira, 30 de março de 2018

Sexta-feira da Paixão do Senhor (2018)


                                                                 Imagem da Web

  Deu-nos sua própria vida!
“Os não violentos conquistam o mundo, pois o Cristo, Senhor da paz, da reconciliação e da salvação é o não violento, que no alto da cruz plenifica sua missão: “Pai, em vossas mãos entrego meu espírito”. O pecado está sempre do lado da violência, da harmonia e da vida. Andemos, pois, no caminho de Cristo, na exigência do amor e no silêncio que nos faz contemplar o Cordeiro que foi imolado”. (Deus Conosco)

E Jesus Cristo, foi entregue por um que dizia amá-lo, mas que não pensou duas vezes em traí-lo e entregou Jesus aos seus algozes matadores.
E quantas e quantas vezes nós não traímos o amor de Jesus?
E mais uma vez Ele é colocado no alto da cruz?
Nós fazemos isso, quando viramos as costas para a verdade que está diante de nós.
Quando colocamos no poder para dirigir um povo, pessoas que não são do bem.
Quando não ouvimos aquela pessoa que estás angustiada, precisando apenas de um pouco de atenção.
Quando fazemos que não vemos aquela pessoa com a mão estendida em nossa direção.
Quando fazemos pouco caso dos pais que estão velhos e não podem mais produzir e os esquecemos num asilo.
Quando ignoramos o assédio contra crianças e adolescentes, por que não é com ninguém de nossa família.
Quando, quando, quando?
Vamos pensar nisso e fazer valer a pena, Jesus ter morrido por mim, por você.
Que esta sexta-feira santa, seja para meditação e não para comilanças.
Que cada chaga do corpo de Cristo, sirva para nos alertar que Jesus morreu para nos salvar e vamos honrar esta santo sacrifício.
Ele podia ter resolvido o contrário e não ter morrido por nós, mas seu amor por nós é maior que qualquer dor que Ele poderia passar.
Vamos honrar e agradecer tão grande amor.( Maria Teresa)

terça-feira, 20 de março de 2018

Outono chegou!


              Foto minha, praia do 
                Felix em Ubatuba

Nada mais lindo para ilustrar a entrada do Outono, 
uma das estações mais belas do ano, que 
Noturno de Chopim, por si só esta belíssima peça, já nos inspira. 
Basta ouvi-la com o coração.
E não é por acaso que a Quaresma tenha sempre seu 
espaço dentro desta estação, é o tempo da conversão, 
da oração, do encontro, da reflexão.
Outono é a mesma coisa no tempo e no espaço da 
natureza e no tempo do espaço do ser da nossa vida, 
que é também um momento reflexivo, de semeadura
e de colheita, inclusive de novos amores deixando
o ser fluir, como flui a natureza.
Outono, estação de fazer nascer a ousadia do amor.
O tom verde das folhas baila aos nossos olhos e o 
tempo como num passe de mágica, passa por elas 
deixando amarelecidas.
As pessoas ficam serenas como
se a maturidade chegasse de repente...
a pele se acalma,
o sorriso aflora,
o olhar tem um novo brilho...
Dá vontade de cantar,
De contar e ouvir velhas histórias,
fazer confidências,
reunir amigos em casa,
ouvir velhos discos, aqueles de “vinil”,
ler aquele livro esquecido 
sobre aquela escrivaninha,
namorar com o par certo e 
com ele dançar um bolero bem de perto...
Dá vontade de entrar em harmonia com Deus,
numa contemplação única, divina.
Outono tempo de semear na natureza
e em nosso coração as sementes da vida,
do sonho, da alegria, da lealdade, 
da ternura, do carinho,
enfim da ousadia de amar e ser amada... 
Feliz Outono!       Maria Teresa 

sábado, 3 de março de 2018

Mamãe, saudades!

               Mamãe e eu em Maio de 1982

Hoje, dia 3 de março, minha querida mãezinha é seu aniversário!
Deus a levou de volta para embelezar o céu com sua doçura,
com sua meiguice
e com aquele sorriso que encantava todo mundo.
Foi acarinhar os anjos do céu com suas mão suaves e macias que sabiam tão bem nos acarinhar.
Que saudades mamãe, seria tão bom estarmos todos aqui a festejar o dom de sua vida.
Lhe agradeço mamãe, por ter sido uma mãe maravilhosa e dedicada para mim.
Que saudades mamãe, peço sua benção e sua eterna proteção, Maria Teresa


quinta-feira, 1 de março de 2018

Março

Março chegou e que ele venha renovando nossa esperança e que Deus ilumine com seu amor o povo brasileiro.
Março, mês da poesia e que a poesia alegre nossos dias, com rimas ou não, mas vamos poetizar!
Poetize a sua maneira,
poetizando com linhas,
pietizando com as letras,
pietizando com os temperos,
poetizando com as palavras,
poetizando com amor,
mas poetize,
temos tantas formas de poetizar,
precisamos de poesia para
alegrar a nossa vida,
vamos poetizar! (Maria Teresa)

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Felicidade feliz!


No dicionário felicidade é estado de perfeita satisfação, contentamento, alegria, sucesso...
feliz é ditoso afortunado,satisfeito...

Apenas palavras, que sozinhas não dizem nada, não tem
sentimento, não leva a lugar algum, a nenhuma satisfação,
apenas palavras, balela!
Felicidade é muito mais que isso.
Felicidade é estado de espírito.
Felicidade é “fazer” e com esse fazer “ser”.
Felicidade é um momento que não se tem pressa, quanto mais lento este tempo passar melhor é.
Meu pai dizia que para ser feliz é preciso “voar com as asas levantadas e os pés no chão”, o que ele realmente queria dizer nas entrelinhas é que para sermos felizes temos que enfrentar os obstáculos que impedem de sermos felizes, por que esperar os obstáculos, problemas terminarem, vamos deixar ao acaso a felicidade?
E ele dizia “uns obstáculos acabam e outros vêm, a felicidade, para vir temos que realmente querer e não pode “violentar sentimentos” pois isso é amputar o espírito, que a simples tentativa de ser feliz é o atalho mais curto e rápido para solucionar problemas”.
Sábio este meu pai, um grande conhecedor da alma humana.
Buda um grande sábio também disse uma vez em um dos seus discursos: “tudo o que somos é o resultado dos nossos pensamentos e atitudes que temos diante das adversidades”
Diante de tudo isso, concluo que ser feliz é atitude mesmo e não oportunidade,
e aí, vamos ser felizes ou não? (Maria Teresa)

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Transfiguração ou desfiguração??

Ontem o Evangelho foi a “Transfiguração de Jesus” diante dos discípulos mais queridos.
Isso me fez pensar muito sobre a “desfiguração” que muitos amigos tem e veem para perto de nós e não percebemos que eles estão à deriva, que estão a beira do caos.
Uma pessoa transfigurada está repleta de luz, de alegria, de entusiasmo, esperança, fé, amor...
Uma pessoa desfigurada está nas trevas, triste, desiludida, sem esperança e desprovida de fé, nem acredita no amor...
Com qual pessoa cada um de nós tem mais prazer de estar?
É só uma pergunta que faço a cada um de nós, nesse momento que se fala tanto em amor nas redes sociais, só uma pergunta...responda dentro do seu coração e vamos prestar mais atenção nas pessoas com as quais convivemos.(Maria Teresa)

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Meditando

Amo este versículo da Carta de São Paulo aos Hebreus.
Fé.
“A fé é a garantia dos bens que se esperam, a prova das realidades que não se vêem”. (Hebreus, 11,1)

Meditando por um instante e meu coração sentiu o que vai a seguir.

Fé, segurança das coisas esperadas – o céu
Os cristãos da época de Jesus desanimados pelas perseguições, (e as perseguições continuam, por causa de religião) só suportavam por causa da Fé no Invisível, eles acreditavam, segundo o próprio texto de São Paulo aos Hebreus, 11, eles realmente acreditavam em Jesus, eles tomavam posse da fé e suportavam todas as perseguições.
Este versículo como descreve São Paulo, é uma definição teológica da fé, que diz que, “Fé é posse antecipada das coisas do céu e das graças que queremos alcançar” e é pela perseverança que conseguimos as graças do céu e em várias passagens na Bíblia está lá... foi pela Fé.
A Fé é um fator necessário e fundamental para nossa salvação e para a nossa vida aqui entre os homens, pois sem ela é impossível viver neste mundo.
A Fé é o fundamento da felicidade esperada e Jesus é o caminho e com certeza Ele premiará os que crerem Nele e aqueles que perseverarem na Fé.
Temos que estar sempre em busca deste Jesus, o Deus do impossível e graças a Ele não sermos como Tomé, que precisou ver para crer.
Eu incondicionalmente creio que Jesus me ama e que me quer sempre na tua Fé.
Quero ser sempre ação de Jesus neste mundo.
Quero ser para todos que me cercam combustível constante de Fé. (Maria Teresa)

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Quaresma

O que é Quaresma?
“Quaresma é a designação do período de quarenta dias que antecedem a principal celebração do cristianismo: a Páscoa, a ressurreição de Jesus Cristo, que é comemorada no domingo e praticada desde o século IV.
A Quaresma começa na Quarta-feira de Cinzas e termina no Domingo de Ramos, anterior ao Domingo de Páscoa”.

Significado e importância da Quaresma
HojeQuarta-feira de Cinzas, o cristão recebe uma cruz na fronte com as cinzas obtidas da queima das palmas usadas no Domingo de Ramos do ano anterior. Esta tradição da Igreja ficou como simples serviço em algumas igrejas protestantes, como a anglicana e a luterana. A Igreja Ortodoxa começa a Quaresma a partir da segunda-feira anterior e não celebra a Quarta-feira de Cinzas. Saiba mais sobre a Cerimônia das Cinzas na Igreja Católica, a única instituída diretamente por Nosso Senhor Jesus Cristo, lendo este artigo.



A CERIMÔNIA DE IMPOSIÇÃO das cinzas dá início a um período espiritual singularmente importante para todo cristão que busca se preparar para viver melhor e mais profundamente o Mistério Pascal, – que se reflete na Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo.

Este especial tempo litúrgico busca o cumprimento da exortação evangélica essencial: "Convertei-vos", imperativo proposto a todos os fiéis mediante as palavras do rito da Quarta-feira de Cinzas: "Convertei-vos e crede no Evangelho" e na expressão "Lembra-te de que és pó e ao pó voltarás", as quais recordam a inexorável finitude e a efêmera fragilidade da vida humana neste mundo, sujeita à morte.

A cerimônia das cinzas eleva o pensamento à Realidade eterna, Deus; Princípio e Fim, Alfa e Ômega de toda existência. A conversão não é, com efeito, nada mais que um voltar a Deus, valorizando as realidades terrenas sob a luz indefectível de sua verdade. Valorização esta que implica uma consciência cada vez mais clara do fato de que estamos de passagem neste fadigoso itinerário sobre a Terra, e que nos impulsiona e estimula a trabalhar até o final, a fim de que o Reino de Deus se instaure dentro de nós e triunfe em sua justiça.

Sinônimo de "conversão", é também a palavra "penitência", como mudança de mentalidade; penitência como expressão de livre e positivo esforço no seguimento de Cristo.
Tradição

Na Igreja primitiva, variava a duração da Quaresma, mas eventualmente começava seis semanas (42 dias) antes da Páscoa. Isto só dava por resultado 36 dias de jejum (já que se excluem os domingos). No século VII foram acrescentados quatro dias antes do primeiro domingo da Quaresma, estabelecendo-se os quarenta dias de jejum (afora os domingos), para imitar o jejum do Cristo no deserto.

Era prática comum em Roma que os penitentes começassem sua penitência pública no primeiro dia de Quaresma. Eles eram salpicados de cinzas, vestidos com saial e obrigados a manter-se longe até que se reconciliassem com a Igreja na Quinta-feira Santa ou na Quinta-feira antes da Páscoa. Quando estas práticas caíram em desuso (séc. VIII ao X), o início da temporada penitencial da Quaresma foi simbolizada com a imposição do cinzas nas cabeças de todos os membros da congregação.

 Preparação

O Tempo Quaresmal é, então, principalmente o tempo de preparação para a Páscoa. – Um período privilegiado que leva o cristão a penetrar fundo no sentido de sua condição de filho de Deus, destinado a uma eternidade repleta de felicidade na Casa do Pai, pois foi resgatado pelo Sangue de Cristo.

A Quaresma começa na quarta-feira de cinzas e termina no Sábado Santo ou de Aleluia, anterior ao Domingo de Páscoa: ao total são 46 dias, da quarta feira de cinzas ao sábado. Durante esses dias que precedem a Semana Santa e a Páscoa, os cristãos dedicam-se à reflexão e à conversão espiritual, e se recolhem em oração e penitência, para lembrar não só os 40 dias no deserto como também os sofrimentos que Deus feito homem suportou por cada um de nós na cruz.

Quaresma é o tempo propício e oportuno para o cristão buscar a imersão na Misericórdia divina e se tornar, de fato, discípulo de Jesus. Para lembrar que temos obrigação, enquanto cristãos, de sermos misericordiosos com o nosso próximo. Oração, penitência, jejum e esmola são meios para se alcançar os objetivos da Quaresma. Não precisamos necessariamente multiplicar as nossas orações, mas sim rezar apaixonadamente a cada dia, participar nas Missas dominicais com especial atenção e dedicação, e coroar essas práticas com a Comunhão no Corpo e Sangue do Senhor.

Temos agora a maravilhosa oportunidade de participar das orações da Via Sacra, que nos ajudam a aguçar a consciência da Presença do Deus Conosco, todos os dias, a todo momento, este Deus Uno “no qual existimos, nos movemos e somos” (At 17,28).

Viver a quaresma também é buscar a oração em família e a leitura diária da Bíblia, ainda que de pequenos trechos. É fazer uma tranquila caminhada num parque, contemplando as maravilhas que Deus espalhou por toda parte, percebendo a beleza das árvores, o perfume das flores, o cântico dos pássaros, o que nos possibilita experimentar um notável bem-estar psicossomático: viver a Quaresma é estar atento às inspirações do Espírito Santo, que vem a cada um “com gemidos inexplicáveis” (Rm 8,26).

O jejum é prescrito para a Quarta-feira de Cinzas e a Sexta-feira da Paixão, no espírito de penitência próprio da Quaresma: fome e sede do Deus Vivo. Ainda mais interessante é jejuar dos programas de TV que promovem a prostituição, o adultério e o homossexualismo. Muitos, depois, nem regressam mais às famigeradas novelas e reality shows que promovem a vulgarização da mulher, o sentimento de rivalidade entre os semelhantes, a falsidade, a mesquinharia, a egolatria. Jejum do medo, da ansiedade e do pânico característicos da falta de confiança no Ser Supremo, nosso Pai do Céu, que é maior do que tudo. Jejum da violência, seja nas palavras, nos gestos e atitudes, no cultivo da paciência e da mansidão, frutos do Amor divino.

A ascese, bem direcionada e com o propósito correto, é válida e útil: muitos aproveitam esta temporada de graças especiais para acertar o peso e entrar no ritmo de uma dieta saudável para o corpo e para a alma; – o que não é o fim nem a razão dessas práticas espirituais, mas sim uma consequência, um resultado secundário de se viver bem a vida cristã. – Alguns escolhem, como penitência, se privar das guloseimas, que só servem para satisfazer a gula, prejudicando a saúde e a boa forma. Os que abusam do álcool também podem se libertar do vício ou do consumo exagerado. O mesmo se diga do cigarro.

Uma resolução firme, nesta caminhada quaresmal, já significou para inúmeras pessoas o renascer para a perfeita liberdade.

Quaresma é época de uma maior fraternidade, na ajuda concreta aos pobres. É uma abertura para a vida dos semelhantes que passam privações; é tempo para lutar com mais força contra o aborto; época de conceder o perdão aos que nos ofenderam ou magoaram; de fazer o bem a todos sem “trombetear”. É tempo também de fazer uma boa confissão, de fazer um “pacto” com a própria língua, para não ferir a honra alheia, evitando críticas destrutivas; e para se resolver consigo mesmo, aumentar a autoestima e valorizar as próprias qualidades.

* * *

Quaresma é tempo de partilhar a fé com os que se acham perdidos em dúvidas que martirizam e confundem. Quaresma é tempo de rezar com amor e fé pela paz neste mundo conturbado, pelos que sofrem pelos que ainda não encontraram o Caminho da Vida. Para cumprir o propósito da Quaresma, uma boa dica: examine a sua consciência ao final de cada dia. Coloque-se diante de Deus e diga: “Nisto eu errei; aquilo poderia ter feito diferente, melhor. Amanhã vou melhorar, com a vossa Graça”.
    http://www.ofielcatolico.com.br

Feliz Quaresma a todos! 



Campanha da Fraternidade - 2018

TEXTO E IMAGEM DA WEB
“Constituir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da Palavra de Deus, como caminho de superação da violência”.
A Campanha da Fraternidade de 2018 tem como tema: 
Fraternidade e superação da violência” e como lema: “Vós sois todos irmãos (Mt. 23,8).
Segundo o texto-base: “o tema pretende considerar que a violência nunca constitui uma resposta justa. A Igreja Católica proclama, com a convicção de sua fé em Cristo e com a consciência de sua missão, que a violência é um mal, que a violência é inaceitável como solução para os problemas, que a violência não é digna do homem. A violência é mentira que se opõe à verdade de nossa fé, à verdade de nossa humanidade. A violência destrói o que ambiciona defender: a dignidade, a vida, a liberdade dos seres humanos”.
O Objetivo Geral da campanha da Fraternidade 2018 é: “Constituir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da Palavra de Deus, como caminho de superação da violência”. Há também nesta Campanha sete Objetivos Específicos: a) Anunciar a Boa-Nova da fraternidade e da paz, estimulando ações concretas que expressem a conversão e a reconciliação no espírito quaresmal; b) Analisar as múltiplas formas de violência, especialmente as provocadas pelo tráfico de drogas considerando suas causas e consequências na sociedade brasileira; c) Identificar o alcance da violência, nas realidades urbana e rural de nosso país, propondo caminhos de superação, a partir do diálogo, da misericórdia e da justiça, em sintonia com o Ensino Social da Igreja; d) Valorizar a família e a escola como espaços de convivência fraterna, de educação para a paz e de testemunho do amor e do perdão; e) Identificar, acompanhar e reivindicar políticas públicas para superação da desigualdade social e da violência; f) Estimular as comunidades cristãs, pastorais, associações religiosas e movimentos eclesiais ao compromisso com ações que levem à superação da violência; g) Apoiar os centros de direitos humanos, comissões de justiça e paz, conselhos paritários de direitos e organizações da sociedade civil que trabalham para a superação da violência.
A Campanha usa o método conhecido de “Ver, Julgar e Agir” para analisar a situação da violência no país. A parte titulada “Ver” é dividida em três subdivisões: (i) As múltiplas formas da violência; (ii) A violência como sistema no Brasil; e (iii) As vítimas da violência no Brasil contemporâneo. O texto-base da CF cita os tipos de violência sofridos pelas vítimas no Brasil contemporâneo: A lista é longa: Violência racial, doméstica, religiosa, no trânsito, contra jovens e mulheres, violência sexual e tráfico humano, violência e narcotráfico, violência policial, violência contra os trabalhadores rurais e contra os povos tradicionais etc.
O setor da CF titulado “Julgar” apresenta a fundamentação religiosa para evitar a violência. A violência é um tema abundante na Sagrada Escritura especialmente no Antigo Testamento. O texto-base da CF oferece um riquíssimo estudo sobre isso. Porém, é no Novo Testamento que Jesus anuncia o evangelho da reconciliação e da paz. “Os escritos do Novo Testamento nasceram à luz da Páscoa de Jesus e todos a refletem de alguma forma. O centro do Novo Testamento é Jesus que é por excelência uma pessoa não violenta. Por isso, não se encontra nenhum tipo de incentivo à violência em suas páginas”. Fiel à mensagem de paz e reconciliação de Jesus a Igreja oferece sua colaboração para a superação da violência, como partilha de sua experiência e de sua fé. Vários documentos Pontifícios além do Concílio Vaticano ll são citados aqui no texto-base.
Finalmente, no setor titulado “Agir” encontramos ações para a superação da violência. “A superação da violência nasce da relação com o outro. O primeiro lugar onde o ser humano aprende a se relacionar é na família”, portanto sua importância na luta contra a violência. A CF deste ano de 2018 propõe a construção e a promoção de uma cultura da paz. Apresenta pistas e áreas concretas que precisam ser reexaminadas para atingir esta meta: a) O Estatuto da Criança e do Adolescente; b) A violência doméstica e a Lei Maria da Penha; c) Os Direitos Humanos; d) A superação da violência gerada pela exploração sexual pelo tráfico humano; e) Violência e juventude; f) O racismo e a superação da violência; g) A superação da violência no campo; h) A superação da violência fruto do narcotráfico; i) O Estatuto do Desarmamento; j) A violência religiosa; k) A violência política; l) A violência no trânsito; e m) A Defensoria pública. O Texto-base tem 124 páginas e vale a pena adquiri-lo.


domingo, 11 de fevereiro de 2018

Carnaval

                                Imagem da web 

Quando criança ouvia minha avó dizer que carnaval era uma festa que antecedia a “Quaresma” e que esta festa já acontecia muitos anos antes de Cristo.
Dizia também, que o povo comemorava a colheita com uma grande festa onde bebiam, dançavam, faziam coisas que para Deus não eram atos do bem.
Era desse jeito que vovó falava, quando eu era criança e eu deduzia que carnaval não era coisa boa, que Deus não gostava.
Claro com o tempo fui vendo que não era bem isso.
Deus não gosta é do mal, da injustiça, da falta de fraternidade, falta de  bondade, de desamor.
O carnaval não tem nada a ver com Deus.
Deus está acima disso tudo.
Ele quer que estejamos também acima do carnaval.
Ele quer que a gente se divirta sim, mas com sabedoria, com decência.
Fomos criados para a alegria, para a felicidade e como é bom brincar,
tomar uma cervejinha, festejar é muito bom, mas sem esquecer dos valores morais e esbanjar alegria e sabedoria.
Jesus gostava de festas, tanto que seu primeiro milagre foi numa festa, “As Bodas de Cana (João 2:1-11).
Lindo esse texto de João, bom meditá-lo sempre.
Bom carnaval na paz, sem esquecer que a vida e uma só, não somos gatos que dizem terem sete vidas... rsrsrs...cuidado nas estradas e não vamos beber se formos dirigir.
Até... Maria Teresa

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Fevereiro já chegou!

A imagem pode conter: flor, planta, céu, natureza e atividades ao ar livre
Bem vindo FEVEREIRO, venha lindo e abençoado por Deus.
O tempo no espaço está cinza, mas em meu coração brilha o sol.
Você já está aí batendo na porta do tempo, venha com alegria, paz e muito amor. 
Quero 28 dias de pura magia e encantamento, com muito trabalho e grandes vitórias. 
Venha FEVEREIRO, seu lindo!
Bom dia!
Feliz Fevereiro! (Maria Teresa)

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Dia do Elogio - 24 de Janeiro


( Texto  e imagem da Web)

Numa iniciativa feita pela Rádio Comercial (Portugal), hoje é o dia do elogio. Com base neste mote vamos dar seguimento a esta atitude, contribuindo para este desafio de forma positiva.
Procurando no dicionário Elogio significa Palavras em louvor de alguém. Ainda segundo a Wikipédia , Elogio é o enaltecimento de uma qualidade ou virtude de algo ou alguém. É uma ferramenta educacional utilizada também para motivar outras pessoas, aumentar sua autoestima ou corrigir um defeito. No âmbito empresarial, o elogio é a ação que reconhece, de modo não financeiro, formal e geralmente publicamente, desempenho e atos de destaque pessoal e/ou grupo de trabalho.
Com os elogios, os bons tornam-se melhores; os maus, piores. Thomas Peck
Os que merecem elogios são os que melhor sabem suportar as censuras. Alexander Pope
Os elogios fazem bem ao nosso ego e à nossa autoestima, por vezes basta um pequeno elogio de manhã para que o dia nos corra muito melhor, faz-nos sentir mais confiantes e positivos.
Às vezes existem algumas pessoas que têm muita dificuldade em tecer elogios, por vezes até inveja, tecer um elogio não deve ser encarado nunca desta forma, pensemos que ao tecer um elogio a outro, estamos a dar um pouco de felicidade, e se estamos a dar estamos a semear, e mais tarde ou mais cedo também iremos colher de igual forma.
Os elogios devem ser feitos de forma sincera e verdadeira, não devemos promover o elogio de forma infundada, pois isso pode criar uma falsa autoconfiança ou ser mal interpretado por quem a recebe ao perceber que não é verdadeira.
Os grandes lideres sabem usar o poder do elogio, para estimularem os seus liderados, sendo esta uma das suas ferramentas essenciais, aumentando a autoestima e a confiança deles, por forma a melhorarem o seu desempenho.
Seguindo o espírito desta iniciativa, fica aqui o desafio para que hoje faças um esforço por tecer um elogio sincero a todos aqueles que te são mais próximos!

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Dia da Gratidão


Todo dia é dia de agradecer.
Não precisa ter um dia específico para isso.
Agradeço a cada instante do meu viver,
tudo que recebo a cada minuto da minha vida.
Agradeço o marido maravilhoso que Deus me deu e Ele com sua bondade nos abençoa ainda mais.
Agradeço a família linda e querida que tenho e Deus nos abençoa nos permitindo ser ainda mais unidos.
Agradeço a Deus os amigos, muito queridos.
Agradeço a Deus a inspiração que Ele coloca em meu coração para que eu possa poemar, poemas de amor para o bem da minha vida.
Agradeço a Deus o dom da vida de cada um daqueles que amo e Deus nos dá cada vez mais vida para viver.
Agradeço a Deus as curas que Ele nos dá a cada dia.
Agradeço o trabalho que cada um de nós tem para nos alimentar.
Agradeço a Deus pela casa sólida que temos para nos abrigar.
Agradeço a Deus por mais este dia maravilhoso e abençoado que estou a viver... e quanto mais tenho, mais tenho que agradecer ao meu Deus! (Maria Teresa).

Mimo de Gracita

Delicadeza de Roberta Maia

Como é bom viver...

Hum, como é bom viver a vida com responsabilidade e alegria!
Mas vida é curta para ser vivida com intolerância, com mau humor e estupidez como tenho visto por ai.
A vida é para ser vivida como se fosse um desabrochar de uma rosa, lentamente. Como o despertar do girassol, que se espreguiça todo até ficar olhando o sol, para melhor aproveitar a sua vida.
Viver a vida como se ela fosse uma sinfonia de pássaros matinais e se prestar atenção ouvirá uma sinfonia diferente a cada amanhecer, é só não ter pressa e ouvir, porque os pássaros estão lá a cada amanhecer.
Viver a vida sem pressa alguma porque a pressa não deixará experimentar o doce sabor que ela oferece a cada dia e olha, ela oferece sabores diferentes e crescedores de se viver.
Viver a vida como se não houvesse noites e só dias e dias de sol.
Então faça da noite do viver o mais lindo dia de sol!!

Arte: Émilie Munier
Autoria: Maria Teresa

Palavras da autora: “...nasci rodeada por livros, boa música, pinturas de quadros (papai tinha um atelier em casa), bordados (mamãe bordava lindamente) e muita religiosidade, caçula de três irmãos homens, temporã de pais na meia idade, fui educada com muito amor e mimo......adoro poesia e deixo o coração ditar e minhas mãos copiarem sobre o papel e ou teclado...amo ler e escrever, gosto muito de brincar com as letras...”

Maria Teresa tem dois Blogs:
Blogs lindos, cheio de declarações de amor( a seu marido) e muita paz!!!
Conheçam!!!

- Minha querida Maria Teresa, sua base familiar refletiu na linda mulher que é, apesar de conhecer apenas virtualmente, sinto sua energia BOA daqui!
Aqui é seu selinho destaque querida, fique à vontade para leva-lo:


Beijinhos Iluminados e Agradecidos!!

11 Comentários:

  1. Ahhhhhh como é bom VIVER!

    Aproveitar cada momento de sorriso nos lábios!

    Ahhhh como é bom VIVER

    Post inspirador Roberta!
    Amei

    :)

    Responder
    Respostas
    1. An@, sorriso nos lábios, adorooooo...!!!
      Beijinhos Iluminados!!!

      Muita Luz!!

  2. Bom dia Roberta, Parabéns a Maria Tereza pela doçura e sensibilidade, viver a vida sem pressa hoje em dia é um desafio que todos nós deveriamos querer vencer! Ótimo dia! Bjoooooss

    Responder
    Respostas
    1. Kellen,os blogs de Maria Teresa são cantinhos onde ela mostra sua paixão pelo marido e a vida!!!

      Lindo Dia!!!

  3. Conheço os blogs da Maria Tereza e são lindos sempre!!beijos às duas! chica

    Responder
    Respostas
    1. Chica, são lindo nê?!AMO DE PAIXÃO!!!
      São muito transparentes...claros!!!

      Beijinhos Iluminados!!!

  4. Querida Roberta, nem sei como fazermos para agradecer, ficamos deveras muito emocionados.
    Ficou linda sua postagem, trouxemos conosco o lindo selo que nos presenteou.
    Agradecemos do fundo do coração e seja sempre muito feliz e abençoada, que sua vida seja repleta de luz e muito amor sempre...beijos nossos no coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Teresa, obrigada você por ter dado a permissão para que uma de suas obras estivesse aqui no Blog Luz!!!
      Fico imensamente feliz que tenham gostado!

      Beijinhos de Luz no coração do casal!!!
      Bençãos Plenas!!

  5. É isso mesmo, como é bom viver e aproveitar de todas essas coisas maravilhosas que a vida tem para nos oferecer. Ás vezes nem damos conta que estão mesmo pertinho de nós :)
    Linda mensagem, os meus Parabéns à autora!
    Beijiinhos

    Responder
  6. Olá! Tudo diferente e belo por aqui! Adorei as imagens de muita paz...e harmonia e o texto da Maria Tereza perfeito...vou conhecer...
    Parabéns Roberta!
    Bjs e que seu dia seja ótimo, com paz e bons pensamentos!
    CamomilaRosa

    Responder
  7. Olá Roberta,

    Conheço a Maria Tereza. É uma amizade recente, mas já pude constatar a beleza e sensibilidade de sua alma. Seus blogs são excelentes.

    O texto é lindo. Um convite à arte de bem viver.

    A ilustração ficou encantadora com a arte de Émilie Munier. Parabéns pelo bom gosto!

    Beijos.

    Responder